cachorro e gato comendo a mesma ração

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Cachorro pode comer ração de gato e vice e versa? Tire suas dúvidas

Cachorro pode comer ração de gato? Essa é uma dúvida que muitos donos de pets costumam ter, especialmente quando convivem com ambos em casa.

Quando comem os alimentos uns dos outros ou cometemos erro na hora de comprar a ração dos dois, são situações que nos fazem questionar se essa troca pode prejudicar os animais.

Para solucionar esse dilema e ajudar você a selecionar melhor a comida dos seus pets, listamos alguns motivos para evitar essa troca, os efeitos que ela pode causar e o que fazer para preveni-la. Continue lendo e confira!

Cachorro pode comer ração de gato e vice e versa?

Cães e gatos são os animais de estimação preferidos pelos brasileiros, porém são espécies distintas e bem diferentes entre sí, onde os cães apesar de ter uma constituição e uma descendência carnívora, hoje após a domesticação e evolução junto ao homem tornaram-se metabolicamente onívoros, onde faz um bom uso da digestão dos carboidratos, e os gatos são considerados carnívoros restritos, dessa forma as necessidades nutricionais também são distintas entre ambas espécies.

Então ração de gato é um alimento não indicado para o cachorro e o contrário também é verdadeiro, pois a comida para cada pet é feita com nutrientes específicos para a sua espécie.

Dentre várias diferenças um exemplo, a ração de cachorro geralmente contém menos proteína do que a de gato, pois os felinos utilizam mais desses nutrientes porque têm uma dieta mais carnívora.

Isso está em conformidade com as Diretrizes Nutricionais para alimentos completos e complementares para cães e gatos, da Federação Europeia da Indústria de Alimentos para Animais de Estimação (FEDIAF), de dezembro de 2018.

Por exemplo, no caso dos gatos, ela orienta que a porcentagem mínima de gordura, para matéria seca (MS), é de 9 g a cada 100 g, ou seja, 9%. Isso vale para animais em reprodução, em crescimento ou para a manutenção deles.

A quantidade mínima de proteína oscila de 25% a 33,30% (para 100 g de MS) dependendo da condição do animal, isto é, se é adulto, se está em reprodução ou em crescimento e conforme sua necessidade energética de manutenção (NEM).

Para manter os cães adultos, o índice mínimo de gordura recomendado em alimento seco é de 5,5 g a cada 100 g ou 5,5%. Para os que estão em crescimento ou em reprodução, o mínimo é 8,5%. No caso das proteínas, a orientação varia de 18% a 25% a depender da condição do cachorro.

Outra diferença importante é que a comida dos cães têm mais componentes de origem vegetal do que a dos gatos, isto é uma quantidade maior de carboidratos que no gato pode ser convertido em tecido adiposo (gordura), e os cães usam como fonte de energia de pronto uso.

Quais os efeitos que essa troca pode causar nos animais?

Essa troca na alimentação pode gerar diarreia, vômito e, caso seja contínua, desequilíbrios nutricionais nos pets. O cachorro pode engordar mais e ficar obeso, pois a ração de gato costuma ter mais energia.

Inclusive, terá maior chance de desenvolver doenças ligadas a obesidade, tais como diabetes, pancreatites, neoplasias, envelhecimento precoce, etc.

O que fazer para evitar que eles comam alimentos uns dos outros?

Existem cuidados que você pode tomar para evitar que os seus pets troquem seus alimentos, como:

  • dificultar o acesso à comida um do outro. Por exemplo, colocando a vasilha com a ração felina em locais mais altos, em que o cachorro não chega facilmente. Se há ambientes em que um deles não entra, então pode ser uma boa ideia colocar a ração do outro aí;
  • adestrar os dois para se acostumarem só com as suas rações;
  • buscar diferentes tipos de alimentos que sejam saborosos e de boa qualidade para ambos, pois uma ração ruim pode fazer com que um deles se aventure no pratinho do colega. Por outro lado, o alimento ideal, da preferência deles, tende a fazer com que comam aquilo que é indicado a eles e evitem a troca de comida;
  • Mantenha seus pratos sempre limpos, pois ambas espécies apreciam a higiene, principalmente os gatos; mantenham seus alimentos embalados corretamente e fechados para não ocorrer perdas dos aromas e das características organolépticas e não deixar faltar o alimento.

Por que é importante dar apenas os alimentos indicados aos cães e gatos?

É essencial dar os alimentos indicados aos cães e gatos porque, como visto, eles contém os nutrientes que esses animais precisam, como vitaminas, proteínas, minerais, entre outros.

Outro ponto importante é que gatos precisam de maior atenção em relação à água ingerida, pois tendem a ter mais problemas renais e urinários. Às vezes os donos dão ração úmida nesses casos.

No entanto, se ele comer a do cachorro, devido aos efeitos metabólicos, aumentará  a probabilidade de desenvolver problemas nos rins, cálculos renais. Por isso tome cuidado, é preciso evitar isso.  

Como visto, entender se cachorro pode comer ração de gato e vice-versa é importante para quem pretende proporcionar uma vida mais saudável para seus companheiros peludos.

Se você deseja isso, tenha atenção na hora de adquirir os alimentos de ambos e evite que eles resolvam “compartilhar” suas rações para o próprio bem-estar deles.

Além de não trocar as rações, é importante escolher bem o tipo de comida que você dará para o seu companheiro animal. Ao acessar e ler o nosso guia básico da alimentação do seu pet, você verá dicas para fornecer uma comida balanceada e escolher a ração ideal para ele!

 

 

Confira mais