gato no veterináro

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Castração de animais: entenda como funciona e os benefícios para os pets

O Brasil tem cerca de 140 milhões de pets — é a terceira maior população pet do mundo. Destes, a OMS estima que mais de 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães estejam abandonados. Consenso entre veterinários, a castração de animais de estimação é a maneira mais eficaz de reduzir esses tristes números. Além disso, o procedimento traz benefícios para os peludos, que passam a viver mais e melhor.

Muita gente pensa que os animais precisam ter uma cria antes de serem castrados, ou que eles ficam infelizes por não cruzarem mais. Porém, nada disso é verdade. Castrá-los antes mesmo do primeiro cio evita uma série de problemas de saúde e de comportamento, porém isto é motivo de muitas controversas entre os profissionais da área.

Então, se você ainda tem interesse sobre os benefícios da castração de animais de estimação, continue conosco, pois é sobre isso que falaremos a seguir!

Como funciona a castração de animais de estimação?

Tanto a castração de cachorros quanto a de gatos é um procedimento cirúrgico, bastante simples e realizado somente por veterinários. Ambos os pets recebem anestesia, que garante que não sentirão nenhuma dor.

Na esterilização das fêmeas, o útero e os ovários são removidos. Para isso, é feita uma pequena incisão no ventre. A castração dos machos normalmente é ainda mais simples, bastando que o profissional remova os testículos do cão ou do gato.

Os pets podem ficar internados uma noite para observação, mas, dependendo da sua condição de saúde e do horário que a cirurgia foi realizada, os peludos podem voltar para casa no mesmo dia. Os cuidados pós-operatório requerem atenção, mas nada que vá além da roupinha cirúrgica, do colar elisabetano e uma higienização no local dos pontos por poucos dias.

Quais são os benefícios da castração para cães e gatos?

Veja só os benefícios que a castração confere aos animais de estimação — e aos tutores também.

Reduz o comportamento de marcação de território

Marcar o território com urina é um comportamento natural dos machos tanto em cães como nos gatos. Ao alcançarem a puberdade, eles começarão a fazer xixi em locais diversos e inapropriados, sinalizando para outros machos da redondeza que ali é o campinho deles.

A castração reduz esse instinto e, na maioria das vezes, se a castração for feita em animais bem jovens, ainda filhotes, o comportamento pode ser evidenciado. Porém muitos técnicos não recomendam isso, pois relatam que podem trazer outras consequências.

Pode deixar o animal mais dócil e caseiro

Gatos e cachorros, machos e fêmeas, sairão às ruas em busca de socialização e parceiros, se não forem castrados. Os encontros são bastante conflituosos, gerando brigas que resultam em machucados sérios, muitas vezes. No caso dos gatos, eles podem ficar semanas sem aparecer em casa.

A castração diminuirá significativamente a vontade e a necessidade dos pets de saírem, tornando-os mais caseiros. Consequentemente, não se expõem aos perigos das ruas, como atropelamentos e maus-tratos.

Além disso, aqueles que já apresentavam comportamento mais agressivo, podem ficar mais tranquilos, o que melhora a interação do pet com a família e outros animais.

Evita gestação indesejada

O benefício mais óbvio é a contracepção. Se você não quer lidar com ninhadas de até mais de 10 filhotinhos e se sente responsável socialmente pelo controle da população de animais nas cidades brasileiras, a castração é o caminho.

Evita a piometra nas gatas e cadelas (infecção uterina)

Essa enfermidade é uma das maiores causas de mortalidade em fêmeas adultas não castradas, mais comum em cadelas do que em gatas, e quando diagnosticada a tempo só ocorre cura com a retirada do órgão, que naturalmente seria retirado na castração.

Diminui os riscos de desenvolverem cânceres, tumores e cistos ovarianos

A castração remove as gônadas dos animais, isso significa que, além das células germinativas (óvulos e espermatozoides), alguns hormônios de função reprodutiva não serão mais sintetizados. O desenvolvimento de tumores, principalmente os mamários, estão diretamente ligados à produção desses hormônios.

Os machos também são poupados de riscos que acometem a próstata e os testículos. Todos esses tumores têm potencial de serem fatais.

Evita a transmissão de doenças

Quando cães e gatos vão às ruas buscando socializar e cruzar com os animais das redondezas, a chance de eles se infectarem com doenças diversas é muito grande. Um exemplo bem comum é o vírus da leucemia felina (FeLV) e o vírus da imunodeficiência felina (FIV). A transmissão ocorre com o contato com gatos infectados, normalmente após mordidas e arranhões, bem frequentes nas interações sociais dos felinos. Ambas causam consequências graves e podem ser fatais.

No caso de cães, muito comum a TVT (Tumor Venério Transmissível) que é adquirido pela cópula ou cruza. Precisaria de uma séria de aplicações de quimioterapias para a cura do paciente o que poderá levar meses para isso ocorrer., além de outras enfermidades transmitidas pelo contato.

Aumenta expectativa de vida

Todos esses benefícios juntos resultam no aumento considerável da expectativa de vida e cães e gatos. Ao reduzir a exposição dos animais a esses riscos, você contribui para que o peludo viva mais tempo ao seu lado e com maior qualidade de vida.

Viu só como a castração de animais de estimação não é nenhum bicho de sete cabeças? Além de contribuir para a redução do número de pets abandonados, os benefícios proporcionam o bem-estar dos peludos. Lembre-se de procurar o veterinário para esclarecer mais dúvidas sobre o procedimento, ok?

Agora, compartilhe o post nas suas redes sociais para que mais pessoas saibam dos benefícios da castração de animais!

Confira mais