dermatite canina

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Dermatite canina: conheça mais sobre essa enfermidade

Coceiras constantes, manchas avermelhadas, descamação e até bolhas: muitos tutores já se depararam com esses sinais enquanto cuidavam dos seus cães e descobriram que são sintomas de algo chamado dermatite canina. Mas o que exatamente é isso?

A dermatite canina não é exatamente o sintoma de uma única doença, mas sim uma inflamação que pode ser causada por diversas infecções ou respostas autoimunes, o que complica ainda mais seu tratamento, já que nem sempre é fácil identificar o agente causador dos sintomas.

Neste artigo, vamos explicar melhor o que é a dermatite canina, quais são os principais sintomas, o que pode causar essa condição e como proceder quando ela for detectada. Boa leitura!

O que é a dermatite canina?

O termo dermatite serve para descrever um tipo de inflamação na pele, que tem como principais sintomas manchas vermelhas, descamação e coceiras. A caspa, uma doença relativamente comum em humanos, por exemplo, é um tipo de dermatite, a dermatite seborreica.

Nos cães, a designação dermatite canina é utilizada para descrever o conjunto de sintomas da inflamação de pele e ela pode ou não estar associada a uma outra doença. A sarna, por exemplo, que é causada pela ação de ácaros parasitas, provoca a dermatite canina, além de outros sintomas mais graves.

Como detectar a dermatite canina?

Tutores atenciosos não vão demorar a perceber a dermatite canina nos seus amigos caninos. Além dos sintomas visuais claros, como as já citadas manchas e a descamação, a inflamação induz uma coceira excessiva que pode ser facilmente notada por quem acompanha o animal todos os dias.

Outras alterações comportamentais que podem ser percebidas são lambidas insistentes em locais afetados, como as patas, que são também uma forma de alívio da coceira. Alguns cães podem chegar ao extremo de se esfregar em objetos ásperos para se coçar, o que pode causar ferimentos e piorar ainda mais a situação.

Dependendo da causa, o olhar atento do tutor também poderá perceber alguma alopécia no cão, que é a queda repentina de pêlos e algumas vezes até pequenas pústulas, que são elevações na pele com fluido purulento, ou seja, com aparência semelhante à de espinhas.

A dermatite canina normalmente não é uma condição que exige um atendimento de urgência, mas quando for percebida pelo tutor, o mais astuto é levar o amigo de quatro patos o mais rápido possível para um veterinário, que poderá fazer um diagnóstico cuidadoso, investigar as causas dos sintomas e iniciar o tratamento.

O que pode causar a dermatite canina?

Existem inúmeros agentes causadores da dermatite canina, mas eles podem ser divididos em cinco grupos maiores: infecções, produtos tóxicos, alergias, hormônios e respostas autoimunes. As primeiras englobam fungos, vírus, insetos, bactérias e qualquer outro tipo de forma de vida que ataque o cão, causando como consequência uma doença associada à inflamação.

Até mesmo picadas de pulgas, carrapatos e mosquitos podem provocar a dermatite canina, algumas vezes até mesmo desencadeando algum tipo de alergia.

Já as dermatites acarretadas por produtos tóxicos, ocorrem quando a pele do cão entra em contato direto com a substância, que causa diretamente lesões na pele. Não é a mesma coisa que as dermatites alérgicas, que são respostas “exageradas” do sistema imunológico do corpo à substâncias como pólen, componentes de xampus, alimento, etc.

Algumas dermatites podem acontecer como consequência de distúrbios hormonais, como a síndrome de cushing, mas são raras. Por fim, existem dermatites que são provocadas por respostas autoimunes, que são quando o sistema imunológico ataca uma parte do próprio corpo.

As dermatites alérgicas e as provocadas por picadas de pulgas são as mais comuns. E dentro das alérgicas, um tipo relativamente frequente é a chamada dermatite atópica, que é uma doença crônica em que os sintomas são desencadeados pelo contato da pele com diversos elementos ambientais, algumas vezes indefinidos.

Como fica claro, a dermatite canina pode ter causas bem diversas e o diagnóstico é complexo até mesmo para os especialistas. O dever do tutor é perceber os sintomas o mais cedo possível e garantir que o seu amigo tenha um tratamento rápido e adequado.

 

 

Confira mais