É possível adestrar gato Entenda como

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

É possível adestrar gato? Entenda como

Adestrar gatos não é impossível como muitas pessoas pensam. Pelo contrário, isso pode ser mais fácil do que você imagina. Todos os animais são passíveis de treinamento, uma vez que a regularidade é o principal fator que determina a adesão a uma nova rotina.

Você certamente está treinando o seu gato todos os dias, quando o repreende ao fazer algo errado ou grita “não” para que ele pare — o problema é que essas atitudes só reforçam uma postura indisciplinada, pois, o que o seu bichinho realmente quer é chamar a sua atenção.

Esse é um princípio básico do adestramento: se o comportamento do dono é algo que o PET espera ou resulta em alguma ação ou consequência que o satisfaz ou atrai, ele o fará novamente.

Por isso, você pode — e deve — adestrar o seu gato. Assim, a relação entre vocês e os demais integrantes da família será ainda mais harmoniosa. Neste artigo, explicamos alguns requisitos básicos para que você possa adestrar o seu gato. Vamos lá?

Observe o que mais motiva o seu gato

Se o seu gato está com você há mais tempo, você certamente saberá quais alimentos, petiscos, brinquedos e carinhos são mais motivantes para ele.

É importante descobrir o que mais motiva o seu gato, pois, a princípio, essa será a sua moeda de troca sempre que ele executar uma ação ou comando seu. Lembre-se que eles tendem a ser mais exigentes que os cães quanto ao paladar e podem não aceitar qualquer coisa que você oferecer em troca. Então, capriche na recompensa!

Divida o treino em etapas

O processo deve ser dividido em pequenas etapas. Por exemplo, depois de fazer uma atividade rotineira que ele goste, como dar carinho, recompense-o de forma que ele associe o agrado ao paladar às boas ações que executou.

Depois, associe atividades que o seu gato não gosta com a recompensa, como aparar as unhas, para que ele se sinta mais confortável e menos relutante. Faça isso aos poucos para que o processo seja atribuído a algo positivo — pode parecer cansativo em um primeiro momento, mas o resultado será recompensador.

Não faça com que as sessões de adestramento sejam massivas e estressantes: inclua atividades de curta duração, equilibre com outras mais complexas e não tente progredir muito rapidamente.

Faça as mesmas ações com frequência

Conforme falamos, é a regularidade que ajuda a determinar um comportamento, seja ele positivo, seja negativo. Por isso, ao adestrar o seu bichano, mantenha sempre a rotina de atividades e a periodicidade com que elas acontecem.

Alguns truques são mais fáceis de ensinar, como dar a patinha, já que, intuitivamente, animais tendem a realizar essa ação. Outros, como fazê-lo deitar ou pegar um brinquedo, exigem mais esforço e tempo.

Jamais dê o petisco antes do seu bichinho realizar a ação desejada e sempre demonstre a sua satisfação quando ele alcançar o objetivo. Após algumas repetições, ele tenderá a realizar o truque sem a necessidade dos agrados.

Como você pode ver, não é difícil adestrar o seu gato: basta um pouco de paciência, positividade, regularidade e estímulo!

Agora que você já sabe que é possível adestrar gatos e como começar esse projeto com o seu felino, que tal seguir a Matsuda PET no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn para acompanhar as novidades que trazemos para você?

Confira mais