gato cinza ao lado do pote de ração olhando o dono

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Gato castrado engorda? Mito ou verdade?

A castração de cães e gatos é uma medida muito eficaz de controle populacional de animais de rua, mas também serve para melhorar a qualidade de vida deles. Assim, essa cirurgia pode ser vista como um ato de amor e cuidado com o próprio pet, sendo uma escolha muito comum entre os tutores de gato.

No entanto, muitas pessoas ainda ficam receosas em submeter seu pet à cirurgia, e isso ocorre, em grande medida, devido aos mitos existentes em torno do procedimento: quem nunca ouviu dizer que gato castrado engorda? Mas será esse mais um mito?

Neste artigo, responderemos a algumas questões recorrentes sobre a castração de gatos para que você saiba o que é mito e o que é verdade. Confira!

É verdade que gato castrado engorda?

Verdade. A retirada dos órgãos sexuais, que são os produtores dos hormônios reprodutivos, leva a uma grande mudança metabólica e também comportamental. Assim, os animais ficam com o metabolismo mais lento, mais calmos e tranquilos, com uma tendência a dormir mais e sair menos de casa, além de um aumento do número de visitas ao pote de ração.

No entanto, existem alimentos especiais com todos os nutrientes necessários para a saúde do felino, mas com menor valor calórico, o que pode ajudar a mantê-lo no peso ideal.

O gato para de fugir depois que castra?

Sim, na maioria dos casos. Como mencionado anteriormente, os gatos tendem a ficar mais tranquilos com essa cirurgia. Além disso, muitos felinos não castrados podem fugir “para namorar”, uma necessidade que é eliminada quando os hormônios sexuais param de circular no organismo deles. O ideal, entretanto, é o tutor tomar medidas para evitar as saidinhas de seus gatos.

Existem gatas que entram no cio depois de esterilizadas?

Não. Devido ao fato de os hormônios continuarem a atuar no corpo dos felinos por algum tempo, as gatas castradas poderão continuar ainda manifestando o comportamento do cio. E isso tende a desaparecer.

No entanto, caso o animal apresente ainda sinais de cio ou de marcação territorial, é importante consultar o veterinário para certificar de que não “sobrou” um ovário ou um testículo depois da operação.

A castração evita doenças? 

Sim. Gatos castrados ficam menos propensos à incidência de câncer de testículo, próstata, útero, ovários e mamas. Nas fêmeas, ainda é afastado o perigo de piometra, uma inflamação do útero relativamente comum, pois na castração ocorre também a retirada desse órgão.

Castrar o gato causa problemas urinários?

Não, mas existem algumas raças ou linhagens que podem ficar mais propensas a eles. De forma geral, gatos costumam apresentar problemas urinários por serem animais que ingerem menos água, por isso devemos estimular que eles consumam mais desse líquido: mantendo os potes higienizados e com água sempre fresca e espalhando vários potes pelo ambiente onde vivem. A alimentação também é algo muito importante, pois um alimento próprio para os felinos e de boa qualidade diminui a possibilidade de que eles desenvolvam doenças dessa natureza. Não menos importante é manter um ambiente sempre calmo e tranquilo para os felinos, investindo em enriquecimento ambiental, uma vez que o stress é um grande causador da Síndrome Urológica Felina.

Agora você sabe que o gato castrado engorda, mas que é possível manter isso sob controle, e também alguns outros fatos sobre a esterilização dos felinos. Então, pode ficar tranquilo para providenciar a cirurgia do seu pet e proporcionar a ele uma vida muito mais saudável e livre de certas doenças.

Para ajudar outros tutores que podem ter as mesmas dúvidas, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais!

Confira mais