moda pet

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Moda pet: como ter sucesso ao empreender nesse setor?

O mercado de produtos para animais de estimação vem disparando no Brasil desde 2016, de acordo com pesquisas da Euromonitor International. Os responsáveis por esse crescimento expressivo vão desde os produtos alimentícios e os atendimentos veterinários até os brinquedos e, claro, o setor de moda pet.

Nem mesmo a crise desencadeada pela pandemia do novo coronavírus conseguiu abalar essa tendência que, segundo especialistas, veio para ficar. No entanto, não basta produzir as roupinhas sem nenhum critério e esperar que os clientes caiam do céu. A palavra-chave para empreender com sucesso é planejamento.

Quer entrar com o pé direito no ramo de moda pet? Continue a leitura e saiba como planejar o negócio.

Sumário executivo

O sumário executivo é uma breve descrição do negócio, com cerca de duas páginas. Apesar de ele abrir o plano, é indicado elaborá-lo por último para evitar retrabalho. As principais informações que devem constar são:

  • nome e tipo jurídico da empresa;
  • missão, visão e valores do empreendimento;
  • produtos (bens e serviços) oferecidos;
  • público-alvo que pretende alcançar;
  • expectativa de crescimento, com base em números de mercado;
  • investimento necessário e expectativa de recuperação;
  • resumo de planos futuros.

Análise de mercado

Aqui, você vai verificar o panorama do mercado pet (clientes, fornecedores e concorrentes). É hora de definir quem é o seu público-alvo e os passos para chegar a ele da melhor forma, o que ajudará a otimizar os recursos investidos. Afinal, você saberá exatamente o que fazer para conquistar seu espaço.

Com o público-alvo traçado, foque o posicionamento dos produtos que vai oferecer. Seu catálogo de roupas e acessórios para pets precisa ser bem-visto no mercado e ter alta qualidade, bom custo-benefício, além de diferenciais que não se limitem aos preços. Essas características vão nortear as ações de marketing da sua empresa.

Plano de marketing

O plano de marketing deve reunir as informações obtidas na análise de mercado para estabelecer os canais de divulgação e promoção dos seus produtos. Mesmo que você tenha uma loja física, também é essencial investir na presença digital, pois as vendas online podem representar boa parte do seu faturamento.

É importante ter um site atrativo e responsivo que apresente perfeitamente cada produto. Além disso, planeje estratégias para sua marca chegar mais longe. Alguns exemplos são produção de conteúdo para o blog e as redes sociais da empresa, e-mail marketing, anúncios patrocinados e parcerias com influenciadores digitais.

Plano operacional

O plano operacional aponta como os setores da empresa serão divididos, a localização dos recursos e as áreas de trabalho do time, ou seja, mostra como o negócio funciona. A ideia é estimar a capacidade das instalações, o volume de clientes que conseguirá atender e o quanto poderá produzir em um período estabelecido.

Outro ponto é descrever a distribuição das atividades. Relacione a quantidade de colaboradores e suas respectivas atribuições, os cargos, as qualificações que essas pessoas têm ou que precisam aprimorar, as metas de produtividade e os prazos para atingi-las. Isso também servirá como ferramenta de avaliação da equipe.

Plano financeiro

O primeiro item do plano financeiro é uma estimativa do investimento necessário para concretizar o negócio. Essa etapa dará um panorama prévio de operacionalização e ajudará você tanto a otimizar a rotina produtiva como a evitar desperdícios. Os custos iniciais vão desde a taxa de registro da marca até o aluguel do espaço físico, se for o caso.

Também é preciso fazer uma projeção realista de despesas e receitas, a fim de entender os custos exigidos para a empresa funcionar e o quanto poderá vender. Por último, analise indicadores como payback (tempo de retorno do investimento), taxa interna de retorno (TIR) e valor presente líquido (VPL) para tomar melhores decisões.

Outro indicador que vale a pena observar é o Ponto de Equilíbrio Financeiro (PEF), também conhecido como break even point. Trata-se do momento em que os custos e as despesas operacionais se igualam às receitas totais. Essa é uma ferramenta que ajuda na análise de viabilidade do negócio e no planejamento de metas para, então, começar a lucrar.

Agora você está com a faca e o queijo na mão para empreender com sucesso no setor de moda pet. Lembrando que é fundamental escolher bons fornecedores para garantir a qualidade dos produtos, assim como buscar orientações de veterinários sobre os materiais e o uso das peças. Assim, poderá oferecer itens confortáveis e que não comprometam o bem-estar dos animais.

E para acompanhar as novidades sobre o mercado pet, siga nossos perfis nas redes sociais. Estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn e no YouTube.

Confira mais