pessoa segurando um tablet com o site de pet shop aberto

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Por que e como implementar vendas online em sua empresa?

Mais de 20 anos se passaram desde que a internet se popularizou no Brasil. Desde então, o comportamento do consumidor mudou: hoje, além de as pessoas pesquisarem por informações na rede antes de adquirirem algo, cerca de 74% dos brasileiros preferem fazer compras online.

Contudo, esse hábito se intensificou consideravelmente em 2020, já que a pandemia do novo coronavírus impôs restrições ao funcionamento de estabelecimentos e à circulação da população nas vias públicas. A internet, portanto, foi o meio encontrado por empresas dos mais variados setores e de todos os portes para aquecer as vendas ou, até mesmo, evitar que fechem as portas.

Pet shops e clínicas veterinárias não estão fora desse cenário e, se você ainda não efetua vendas online, está na hora de entrar para o mundo virtual. Continue conosco e veja como implementar o e-commerce da sua loja!

Por que fazer vendas online?

Como mencionamos, o consumidor atual pesquisa muito a respeito do produto ou serviço antes de efetuar qualquer compra. Além de isso possibilitar que ele encontre exatamente aquilo que satisfaz a sua necessidade, comprar online permite ter acesso a itens que não estão próximos fisicamente dele. Ou seja, o cliente tem mais opções de escolha, e a loja tem maior alcance de público.

Porém, o contexto atual é de pandemia — o que aumentou em 81% o e-commerce brasileiro em relação ao mesmo período do ano passado. Isso significa que a internet é uma aliada dos empreendedores e pode minimizar os impactos que o coronavírus têm causado no varejo.

Como implementar a venda online?

A seguir, separamos alguns pontos que você deve ter atenção na hora de implementar suas vendas online. Veja só.

Tenha uma ótima plataforma de e-commerce

A plataforma de vendas é a base do seu e-commerce, por isso, ela deve ser de qualidade, organizada, visualmente agradável e responsiva (que funcione bem em smartphone, computadores e tablets). Além disso, deve ser flexível para que você possa alterá-la de acordo com as suas preferências e necessidades.

Há três tipos de plataformas disponíveis:

  • gratuitas — são mais limitadas, não permitindo que você customize a sua página;
  • de código fonte aberto — são gratuitas, mas você precisa ter conhecimentos específicos sobre a plataforma ou contratar especialistas. Além disso, não oferecem suporte;
  • pagas — possibilitam a personalização do site e costumam oferecer um suporte de qualidade. Contudo, cobram uma porcentagem da sua receita.

O E-commerce Brasil elaborou uma lista com as plataformas disponíveis atualmente.

Invista em segurança

Aqui, você precisa garantir a segurança para o cliente, mas também a sua própria. Então, além de definir uma empresa ou método que o proteja de fraudes, você deve pensar em qual modo de receber os pagamentos mais atendem às suas demandas (via intermediadores de pagamento, via gateways de pagamento ou via integração direta com o adquirente).

Já quanto à segurança do cliente, é fundamental que você se preocupe com isso. Primeiro, porque os próprios clientes esperam comprar em lojas online confiáveis; segundo, porque é sua obrigação proteger os dados dos seus compradores. A E-commerce Brasil também mantém uma lista de fornecedores de segurança.

Invista em marketing

Depois de criar a plataforma e investir em segurança, é hora de atrair os visitantes. Para captar novos clientes, invista nas seguintes ações de marketing:

  • marketing de conteúdo — é uma das melhores maneiras de engajar o seu público, trazendo ótimos resultados em longo prazo. Forneça informações relevantes para que as pessoas se interessem em conhecer os seus produtos e serviços;
  • redes sociais — marque sua presença nas redes sociais. Essa á forma mais simples (e barata) de se aproximar do seu público, então, divulgue conteúdo de valor e, claro, a sua loja;
  • Google Adwords — é a ferramenta de anúncios do Google. Gera um bom volume de visitantes no site, sendo bastante importante para as primeiras vendas;
  • aumento de conversão — depois de aumentar o tráfego no seu site, é preciso pensar em maneiras de aumentar a taxa de conversão, ou seja, tornar potenciais clientes em consumidores reais. Estude a possibilidade de usar ferramentas como relógio com contagem regressiva, pop-us de saída e mais;
  • e-mail marketing — o e-mail marketing representa um dos melhores canais de vendas do e-commerce. Mantenha uma lista com os contatos dos seus clientes para que você possa vender para eles novamente.

Dê suporte no pós-venda

Depois de efetuar suas vendas, jamais esqueça de seus clientes. Afinal, além da possibilidade de eles voltarem a comprar de você, eles podem recomendar o seu site para outros consumidores. Então, continue cativando-os e ofereça suporte, caso tenha dificuldades ou dúvidas em relação aos seus produtos ou serviços.

Muito bem, agora você já sabe quais são os primeiros passos para implementar vendas online. Além de fazer parte da transformação digital, o e-commerce tornou-se uma necessidade em época de distanciamento social. Para quem estiver atento, é uma oportunidade de o negócio crescer.

Gostou das nossas dicas? Então, veja, agora, 4 tendências para se destacar da concorrência!

Confira mais